Bulimia Nervosa

Bulimia Nervosa
A Bulimia Nervosa (BN) é caracterizada por episódios do comer compulsivo seguidos de métodos compensatórios e inadequados para evitar o ganho de peso. Os episódios do comer compulsivo são caracterizados pela ingestão, em curto intervalo de tempo, de uma quantidade de alimento definitivamente superior ao que a maioria das pessoas conseguirira comer durante um período de tempo igual e sob circunstâncias similares, com sentimento de perda de controle sobre a alimentarção; ou seja, um sentimento de não poder parar de comer ou não controlar o que e quanto se consome. Os indivíduos com BN são ainda excessivamente influenciados, em sua auto-avaliação, pelo peso e forma corporal. Dentre os métodos compensatórios estão o vômito auto-induzido, abuso de laxantes, diuréticos e outros medicamentos (como hormônios tireoidianos e anorexígenos), jejum, dietas rigorosas ou períodos de restrição alimentar, exercícios físicos excessivos, entre outros. Para critério diagnóstico tanto os episódios do comer compulsivo como os comportamentos purgativos devem ocorrer com a frequência mínima de 2 vezes por semana, por no mínimo 3 meses. Uma combinação de fatores culturais, econômicos e psicológicos parecem ter contribuído, nos anos 1940, para o crescimento da síndrome da BN, tonrando-a hoje muito mais comum que a anorexia nervosa.

Complicações Clínicas

A BN também pode levar a várias complicações clínicas. Diferente da AN, não é um quadro com características "visíveis aos olhos", pois os pacientes têm invariavamente peso normal ou até sobrepeso e as alterações físicas são "" pelo menos no início "" sutis e observáveis apenas por profissionais. São três os sinais clínicos clássicos na observação do pacientes com BN: a hipertrofia bilateral das glândulas salivares, particularmente das parótidas; a lesão de pele no dorso da mão, conhecida como "sinal de Russel", causada pela introdução da mão na boca para estimular o reflexo do vômito, que pode variar de calosidade à ulceração e o desgaste dentário provocado pelo suco gástrico dos vômitos, que leva à descalcificação dos dentes e aumenta o desenvolvimento de cáries, podendo levar até a perda de dentes. Outros sinais e sintomas clínicos encontrados são: edema generalizado, queda de cabelo, equimoses na face e pescoço, descamação da pele, alterações menstruais, hipotermia, gengivite, fraqueza muscular, caimbras, arritmias, poliúria, desidratação, carência de vitaminas e minerais, falência cardíaca, nefropatia, dilatação gástrica, hemiações no esôfago, constipação crônica, perfurações gástricas, entre outras. Tais alterações são causadas por jejum e pelos métodos purgativos. Estas alterações clínicas têm regressão rápida quando a doença é efetivamente tratada. A maior parte das pessoas com BN parece saudável, mas podem sofrer de sequelas de desnutrição.

Para saber mais consulte:

POLACOW VO, ALVARENGA M. Complicações clínicas nos transtornos alimentares. In: ALVARENGA M, SCAGLIUSI FB, PHILIPPI ST (Org.). Nutrição e Transtornos Alimentares: avaliação e tratamento. Barueri: Manole, 2010. pp.173-195.

Downloads relacionados

Autor Redação Genta

Equipe de Redação do Genta

Acompanhe todas as novidades do Genta e ainda ganhe gratuítamente dicas de saúde semanalmente por e-mail

Assinar agora

2017 ® Genta - Grupo Especializado em Nutrição e Transtornos Alimentares