Final do ano, festas, família, amigos e... Comida


Por Erika Checon Romano, nutricionista

Chego a ouvir de pacientes, com temor e receio na voz: "a ceia está chegando... O que fazer? Tanta comida, que nervoso...". Então questiono: nervoso em ter opção? Nervoso em ter fartura de alimentos? Nervoso em poder comer o que quiser? Se eu falasse assim com meus avós do pós guerra, certamente eles iriam chamar urgente o médico e pedir minha internação. Mas hoje não. Quem come tranquilo é que é estranho. Comer virou fardo, fartura na mesa virou ameaça, e não opção. Triste pensar assim. A escravidão da alma por dieta cega e reprime, deixa insosso um momento maravilhoso de reunião à mesa, com degustação de vários aromas e sabores e comentários divinos que acalentavam a alma de quem passou horas esculpindo um belo prato. Cheguei até a ouvir: "está tão bom, não faça mais". O  que?! Saudades de provar a fartura de sabores, a boca cheia de satisfação do paladar imerso nas delícias da diversidade. Papilas gustativas em festa multiplicando-se para extrair ao máximo sabores novos.

Então, que seu ano novo possa realmente ser novo: nova percepção com o alimento, nova relação com o momento da refeição, nova tranquilidade diante um prato farto. Porque de restrições a vida já está muito cheia. Solte fogos para os sabores, refresque-se em brindes de prazeres degustativos e seja realmente feliz. Com você mesmo.

Autor Redação Genta

Equipe de Redação do Genta

Acompanhe todas as novidades do Genta e ainda ganhe gratuítamente dicas de saúde semanalmente por e-mail

Assinar agora

2017 ® Genta - Grupo Especializado em Nutrição e Transtornos Alimentares