Meu filho tem fome de quê?


Por Karin Dunker, nutricionista

Filhos, acho que seria impossível não falar sobre eles, nesta fase de minha vida em que eles são a prioridade, já que são pequenos e estão em fase de crescimento. Uma fase em que precisamos estar muito presentes, dando atenção, carinho, aconchego, suporte, enfim, somos o porto seguro deles.

Vivo o papel diário de ser mãe e nutricionista, o que a princípio pode parecer a mistura ideal. Muitos podem pensar: ahhh, então seu filho come direitinho, né? Todo mundo conhece aquele ditado: ?Santo de casa não faz milagre?. Por muitas vezes tenho essa sensação mesmo. Afinal de contas, o que é comer direito? É não comer doces? Não tomar refrigerantes? É comer 5 porções de frutas, verduras e legumes por dia? Isso tudo a gente tem como senso comum, mas será que é tão fácil assim colocar isso em prática?

Como mãe, posso dizer que não é nada fácil, pois existe um sentimento materno que nos impede muitas vezes de colocar em prática o que aprendemos. Na verdade, é uma união de fatores, como cansaço, falta de tempo para preparar a refeição, e as carinhas irresistíveis, que te vencem. Nessas horas, somos vencidas na batalha, mas não precisamos nos sentir derrotadas. Relaxe e curta esse momento! Todo mundo passa por isso, e não é o fim do mundo.

A verdade é que as lembranças que temos de nossa infância são as que marcam a nossa vida. Temos que dar o exemplo, mas não precisamos ser rigorosos e disciplinados o tempo todo. Procure criar momentos em que a alimentação é associada a sentimentos bons.

É fantástico ver a felicidade de meus filhos quando faço bolo de chocolate, brigadeiro, biscoitos enfeitados ou até mesmo uma simples gelatina. Outros momentos, como tomar o café da manhã na padaria, ir ao Mc Donald´s após a aula da sexta feira, tomar sorvete na praia, fazer um piquenique no parque. São momentos marcantes para nossa família, e que com certeza trarão boas lembranças alimentares, e que já deixam saudades. Esses momentos passam, pois os filhos crescem, e os interesses mudam. Portanto, se você for mãe, aproveite essa fase para cozinhar com seu filho, desfrutar dos momentos das refeições em família. No final, o que fica é que você viveu e compartilhou com eles!

Autor Redação Genta

Equipe de Redação do Genta

Acompanhe todas as novidades do Genta e ainda ganhe gratuítamente dicas de saúde semanalmente por e-mail

Assinar agora

2017 ® Genta - Grupo Especializado em Nutrição e Transtornos Alimentares