Dicas da nutri! Ou: nossos conflitos cotidianos!

Por Ester Soares Paulino, nutricionista

Não espere listinhas de coma isto ou aquilo para hidratar! Hoje não!

O papo é outro. Acordo cedo! Muito cedo! E com o horário de verão, mais cedo. Ao abrir a cortina nesta manhã me deparei com luzes vermelhas no edifício em frente. Fogo!!!!! Não! Luzinhas de Natal! Entro na Marginal Tietê e lá está, me convidando, o Papai Noel Gigante. Bom Retiro, vitrines lindas (vocês precisam ir lá), tomadas por vestidos brancos e vermelhos, divinos! É... O ano termina...

Inevitavelmente começa um balanço, tento avaliar minhas metas e projetos traçados para 2013. O que consegui transformar em ação? O escritor Anatole France, acho que ele mesmo, disse: ?para realizar grandes feitos, devemos não apenas sonhar, mas também agir!" Ou foi o pai do Mickey?

Bem, o que importa é: planejarmos, traçarmos metas, novas expectativas sempre podem ser nossa mola propulsora! Voltando à pergunta, o que planejei para o ano que acaba, consegui atingir? E se consegui como fazer para sustentar a meta alcançada? Esta é a grande sacada. Traçar metas que tenham um significado pessoal, mas que sejam alcançáveis e que depois eu consiga sustentá-las.

Um significado pessoal pode ser sua motivação para mudança. Mas entre o pensar e o agir existe um longo caminho, que com certeza não se trata de uma linha reta. Tampouco, acredito em alcançar metas sem pensar em flexibilidade, reorganização, voltar, fazer, seguir! O grau de exigência pode ir aumentando com a sustentação.

E as dicas da nutricionista? Ah vou deixar vocês traçarem seus caminhos, mas lembrem-se: metas alcançáveis, flexibilidade, com significado pessoal, sem rigidez excessiva, mas com comprometimento.

Mas, vá lá! O que queremos sempre? Trabalho, saúde, dinheiro, paz e amor. Não necessariamente nesta ordem. E o que podemos pedir?

Olha, para começar:

1. Comer mais chocolate e comida japonesa! O chocolate poderia baixar de preço e os magníficos restaurantes japoneses de minha cidade também!

2. Vou tratar a comida como fonte primária de prazer! Alimento o corpo, óbvio, mas não esqueço a alma!

3. Comer mais alimentos orgânicos, também se estiverem mais barato, no próximo ano. Sempre indago para meus pacientes sobre o custo/benefício do que se propõem a comer! Realidade mano!

4. Jantar ao menos três dias da semana com minhas filhas!! É a motivação da meta 2!

5. Uma cerveja gelada às sextas à tarde com os amigos!

Convenhamos, não estou projetando nada que não seja alcançável e sustentável!

Autor Redação Genta

Equipe de Redação do Genta

Acompanhe todas as novidades do Genta e ainda ganhe gratuítamente dicas de saúde semanalmente por e-mail

Assinar agora

2017 ® Genta - Grupo Especializado em Nutrição e Transtornos Alimentares