Reflexões sobre saúde e alimentação saudável


Por Priscila Koritar, nutricionista


A palavra saúde é um conceito complexo, definido pela Organização Mundial da Saúde como ?um estado de completo bem-estar físico, mental e social, e não consiste apenas na ausência de doença ou de enfermidade? (WHO, 1946). Apesar dessa definição ser considerada utópica por muitos pesquisadores da saúde, ela indica a amplitude da saúde.


De acordo com o Artigo 3 da Lei Nº 8.080, a saúde tem como fatores ?determinantes e condicionantes, entre outros, a alimentação, a moradia, o saneamento básico, o meio ambiente, o trabalho, a renda, a educação, o transporte, o lazer e o acesso aos bens e serviços essenciais? (Brasil, 1990), sendo que a alimentação, juntamente com atividade física, está entre principais fatores de risco para o desenvolvimento de doenças não transmissíveis (WHO, 2004).


A despeito da importância da alimentação, o conceito de alimentação saudável é variável entre os indivíduos. Além disso, a compreensão do que é uma alimentação saudável é influenciada e influencia nas atitudes alimentares dos indivíduos, resultando em impacto da saúde, não somente física, mas também mental e social.


O Guia Alimentar para População Brasileira (2014) apresenta uma definição ampla do que é alimentação adequada e saudável, sendo colocada como ?um direito humano básico que envolve a garantia ao acesso permanente e regular, de forma socialmente justa, a uma prática alimentar adequada aos aspectos biológicos e sociais do indivíduo e que deve estar em acordo com as necessidades alimentares especiais; ser referenciada pela cultura alimentar e pelas dimensões de gênero, raça e etnia; acessível do ponto de vista físico e financeiro; harmônica em quantidade e qualidade, atendendo aos princípios da variedade, equilíbrio, moderação e prazer; e baseada em práticas produtivas adequadas e sustentáveis?.


É essa definição ampla do que é alimentação adequada e saudável que deve nortear nossa prática profissional, políticas de alimentação e nutrição e políticas de saúde.


Referências

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Guia alimentar para a população brasileira/ Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. 2 ed. Brasília: Ministério da Saúde; 2014.


World Health Organization (WHO). Constitution of the World Health Organization. 1946. [acesso em 02 fev 2015]. Disponível em: http://www.direitoshumanos.usp.br/index.php/OMS-Organização-Mundial-dasaúde/constituicao-da-organizacao-mundial-da-saude-omswho.html


World Health Organization (WHO). 57th World Health Assembly. Global strategy on diet, physical activity and health, 2004. (Disponível em http: http://www.who.int/dietphysicalactivity/strategy/eb11344/strategy_english_web.pdf)

Brasil. Lei Nº 8.080, de 19 de setembro de 1990. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8080.htm

Autor Ana Carolina

Acompanhe todas as novidades do Genta e ainda ganhe gratuítamente dicas de saúde semanalmente por e-mail

Assinar agora

2017 ® Genta - Grupo Especializado em Nutrição e Transtornos Alimentares